"Essa noite, eu queria que você estivesse aqui. Poderíamos conversa, brincar, se provocar... O que você quisesse, mais queria você aqui.
»
“Ela era esperta demais para ficar infeliz por muito tempo.”
Back at her, stupid. (via oneprince)

“Calei-me no momento em que te avistei, queria ouvir uma explicação que me convencesse, ou pelo menos que me fizesse acreditar que você de fato tinha mudado. Mas nada aconteceu, você apenas olhou em meus olhos, aqueles olhos cheios de lágrimas prontos pra desabar a qualquer hora, e não me disse nada, nem uma palavra sequer, nenhum pedido de desculpas, nenhuma explicação, nem aquelas frases clichês que a gente espera nessas situações. Nada. Só o silêncio.”
Wallacy Richard    (via oneprince)

“vazio
agudo
ando meio
cheio de tudo.”
Paulo Leminski.   (via decrepitaremos)

“Te abracei e te deixei um bilhetinho pra que tu abrisse só quando eu subisse no ônibus. Coloquei Armandinho pra tocar e lembrei de cada detalhe do tempo que passamos juntos. Mas algo em mim morria exatamente naquele momento: O que eu sentia por aquela pessoa que tanto me fez mal. Não, você não substituiu alguém. Você simplesmente ocupou um lugar que estava vazio.
Matheus, 1°dia longe dela. (via lettres-a-paris)

Te excluí de todas as redes sociais. Eu odeio ver aquela tua cara — linda, diga-se de passagem — por aí. Sério, tudo que tem seu nome eu joguei no lixo, tudo que me lembra você eu ando evitando, tudo que começa com a 1º letra do seu nome me deixa nervoso. Daí eu parei e pensei: Cara, não é que só o fato de eu fazer tudo isso já me faz pensar em você?
Matheus, 51º dia sem ela. (via lettres-a-paris)

“Você vai voltar. E eu vou estar muito melhor do que quando você estava por perto.”
Matheus, 38º dia sem ela. (via lettres-a-paris)

“— Cara, ela prometeu pra mim que ia cuidar de mim! Por que ela fez isso?
— Às vezes prometemos coisas a quem não amamos e não sabemos como cumprir.
— Então ela prometeu já sabendo que se arrependeria lá na frente?
— Nem tudo é como a gente esperava. Tem vez que a gente só vê o erro quando já foi cometido.”
Matheus & Fernanda G. Inverbos, 27º dia sem ela. (via lettres-a-paris)

“Você me faz brilhar, mas eu disfarço. Não vou demonstrar. Então estou armando minhas defesas, porque não quero me apaixonar.”
Demi Lovato. (via oneprince)

“Dar é dar. Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido, mas dar é bom pra cacete. Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca, te chama de nomes que eu não escreveria, não te vira com delicadeza, não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom. Melhor do que dar, só dar por dar. Dar sem querer casar, sem querer apresentar pra mãe, sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo. Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral, te amolece o gingado, te molha o instinto. Dar porque a vida de uma publicitária em começo de carreira é estressante, e dar relaxa. Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã. Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro. Dar é bom, na hora. Durante um mês. Para as mais desavisadas, talvez anos. Mas dar é dar demais e ficar vazia. Dar é não ganhar. É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro. É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir. É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar: “Que cê acha, amor?”. Dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito. Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor, esse sim é o maior tesão. Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar.”
— Luís Fernando Veríssimo   (via estalagmite)